Entrega Gratuita para Portugal em compras acima de €25.
Entrega Gratuita para Portugal em compras acima de €25.

Blog pettyp's

Ansiedade de separação Canina

Ansiedade de separação Canina

Que tal falarmos sobre um problema grave que assola muitas famílias? Ansiedade de separação!


SASA ( síndrome de ansiedade e separação animal )
Segundo a universidade de Cornell ( Estados Unidos ) o atendimentos relacionados a este assunto, chega a quase 40% do atendimento clínico. Os sintomas são sempre os mesmos, auto mutilação, destruição de objetos, uivar, latidos em excesso, sonolência na ausência do tutor, falta de apetite, etc.


Abaixo, uma lista que pode indicar a SASA:
● Desenvolvimento de ações compulsivas derivadas da depressão.
● Vocalização excessiva Uivos, choros ou latidos em excesso;
● Comportamento destrutivo Roer ou arranhar objetos pessoais do humano de vínculo ou as possíveis rotas de acesso a essa figura de vínculo;
● Agressividade Comportamento aversivo, violento ou ameaçador para com pessoas ou outros animais;
● Fazer as necessidades fora do local correto, geralmente onde o Tutor mais circula.
● Depressão Caracterizada pela inatividade total do cão;
● Comportamento compulsivo repetitivos. Ex.: correr atrás da própria cauda ou lamber excessivamente uma determinada área.
Se o seu cãozinho apresenta um desses sintomas, busque ajuda profissional. Sim é possível o tratamento com a ajuda e em alguns casos, o uso da medicação indicada pelo veterinário*.


Mas podemos evitar esse problema?
Podemos sim! Infelizmente somos os maiores causadores do problema.
Reforçamos erroneamente todos os comportamentos indesejáveis inconscientemente. ​Um belo exemplo é: Quando você sai de casa, diz com aquela voz doce “mamãe já volta, não chora tá” Toda aquela cena digna de um Oscar pela dramaturgia, foi a ‘facada’ no peito do seu amigo
peludo! E quando você retorna pra casa, parece que está ligado no 220v, fazendo festa com o cão alimentando sua ansiedade!


Dicas para evitar a SAS.
1. AGIR naturalmente quando sair de casa. Esqueça aquelas despedidas do tipo: Mamãe já volta!
2. Ao RETORNAR, ignore o tempo necessário para que, em todas as investidas de atenção por parte do cão, sejam extintas. "​Comportamentos ruins não reforçados, tendem a extinção"
3. OCUPAR A MENTE, existem várias formas e uma delas é usar brinquedos que estimulam a caça e ao mesmo tempo alimentam. Esses brinquedos liberam a ração conforme o cão interage.
Esconder petiscos pela casa;
Feromônios sintéticos como o Adapitl©, tem se mostrado eficiente no tratamento da SASA.
4. Contrate um profissional.

 

*Toda medicação deve ser prescrita por um profissional veterinário comportamental e não um clínico, ou seja, muitos veterinários vêm ao longo dos anos prescrevendo remédios sem mesmo conhecer o cão ou seu histórico.
Pra que vocês tenham uma ideia simples, a mecânica da fisiologia clínica dos cães, é estudada desde 1904 e atualmente, exames laboratoriais (saliva, hemograma e tomografia computadorizada), nos dão a direção certa em como medicar com embasamento científico e não no "chute". Ou seja, não é qualquer um que pode trabalhar com comportamento canino clínico.
Espero que tenha ajudado vocês a melhor compreender seu amigão de 4 patas!

 


Alessandro Nascimento


Adestrador e entusiasta do comportamento canino.
Owner Blade Kennel - Rio de Janeiro - Brasil


2 comentários Comment

  • Realmente vc é um excelente profissional, sempre atualizado com os cuidados do bem estar dos peludinhos!!

    Graça Rabelo
  • Que reportagem excelente!!
    Alessandro é um profissional incrível!
    Temos que ficar de olho nos nossos bichinhos mesmo.

    Aline De Jesus

Deixe um comentário

Comment are moderated